Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog dos 300

Este blog surgiu como forma a poder comentar situações do quotidiano, sobre todas as áreas, e até sobre a minha vida. Resultante da parceria com 3 amigos da faculdade, também se comenta cinema e música.

Blog dos 300

Este blog surgiu como forma a poder comentar situações do quotidiano, sobre todas as áreas, e até sobre a minha vida. Resultante da parceria com 3 amigos da faculdade, também se comenta cinema e música.

É curioso! 1

Para dar início a esta rúbrica, nada melhor que um texto escrito por um amigo meu, o Tiago Araújo, e eu que pensava que ele detestava escrever. Aqui fica o texto:

Aqui estou eu a atura-la, no Marshopping. São 15h15 e ela vai começar a estudar o aparelho reprodutor (sei o que estão a pensar, “grande seca!”, ou então, “O que ela quer sei eu”). E eu? Estou aqui a escrever este pequeno texto, pois não tenho nada melhor para fazer.

Esperem!! Ela após ter lido o primeiro parágrafo disse:

- Queres que te arranje um exercício de complexos e vais fazendo?

Encolhi os ombros e disse que podia ser. Lá pegou ela no seu mobile para fazer a ligação à net cá do sítio.

Sabem o que estou a pensar? Não, não tem nada a ver com matemática. Penso que até tenho jeito para fazer textos de improviso, que façam as pessoas rir (pelo menos é o que quero). Vou-me dedicar a isto … ou talvez não, pois teria de escrever sem pontuação para ser reconhecido a nível internacional, ou um romance para ser lido pelas gentes nacionais. Não percebo, mas são os que mais se vendem neste país.

Ser escritor é um problema, no círculo de amigos todos dizem “Tens imenso jeito para isto, continua!”, pessoas de fora dizem “Está medíocre! Devias melhorar a escrita ou desistir.”. Isto porque os amigos serão sempre … amigos! Nunca vão querer dizer que não prestas, que és um azelha, que devias dedicar-te a tomar conta do gado ou a plantar couves. Não! Eles vão sempre apoiar-te e dizer que és o melhor, embora às vezes fosse preferível dizer a verdade e não iludir a dita pessoa.

Quantas vezes não vemos pessoas que cantam horrivelmente e as mães e amigos a dizer que elas são os melhores e que cantam bem? Passa-se o mesmo com a pintura, a escritura, tudo! Nunca queremos decepcionar (ou dececionar como se escreve nos tempos que correm) os que mais gostamos … O que é preferível? Ser frio e dizer a verdade ou iludi-lo? Eis a questão. Estou tentado a responder a primeira hipótese.

E chego aqui e vejo o que escrevi … porra! Um texto que era suposto ser sem sentido transformou-se numa moralidade!

Despeço-me antes que tenha mais ideias destas. Venham os complexos!