Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog dos 300

Este blog surgiu como forma a poder comentar situações do quotidiano, sobre todas as áreas, e até sobre a minha vida. Resultante da parceria com 3 amigos da faculdade, também se comenta cinema e música.

Blog dos 300

Este blog surgiu como forma a poder comentar situações do quotidiano, sobre todas as áreas, e até sobre a minha vida. Resultante da parceria com 3 amigos da faculdade, também se comenta cinema e música.

Prós e Contras - Cópia Privada

Hoje, deixo aqui uma análise ao tema ontem debatido no Prós e Contras, ou seja, a lei da cópia privada. Para os menos familiarizados a lei da cópia privada traduz-se numa taxa suportada pelo consumidor final, presente em equipamentos que possam armazenar dados, como cartões de memória, tablets, telemóveis, discos externos, pens, entre outros.

Ontem, foi sem dúvida dos melhores Prós e Contras a que já assisti, se é que não foi o melhor. Melhor mesmo que o prós e contras sobre a praxe. Tudo isto porque quando vão ao bolso dos portugueses, estes revoltam-se (é claro que não vêm para a rua fazer guerrilhas, mas manifestam-se).

Eu acho que ontem se confundiu duas coisas: a cópia privada e a pirataria. Há que saber distinguir, piratiar é comprar um cd, fazer cópia deke e vender a cópia a alguém. Já a cópia privada é basicamente ter um cd e colocar as músicas que estão no cd num aparelho como por exemplo o mp3.

Esta taxa surge para compensar a cópia do cd que tenho para um desses aparelhos.

Na minha opinião, a taxa era razoavelmente bem aplicad se fosse feita em dispositivos de música como ipods, mp3, mp4, mp5, entre outros. Ao ser aplicada em telemóveis e pens não é razoável, se eu quiser usar uma pen para colocar fotografias minhas ou trabalhos meus vou pagar algo que não vou consumir? Não me parece razoável. Mais, a compra de música online como no Itunes já tem incluído esse valo e permite a cópia até 5 dispositivos. Ou seja vão os portugueses que compram música no Itunes pagar duas vezes a mesma taxa? Numa altura em que a venda de músicas e filmes está em baixa e em que o streaming começa a ganhar terreno, parece-me que vão deixar esta indústria ainda pior?