Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog dos 300

Este blog surgiu como forma a poder comentar situações do quotidiano, sobre todas as áreas, e até sobre a minha vida. Resultante da parceria com 3 amigos da faculdade, também se comenta cinema e música.

Blog dos 300

Este blog surgiu como forma a poder comentar situações do quotidiano, sobre todas as áreas, e até sobre a minha vida. Resultante da parceria com 3 amigos da faculdade, também se comenta cinema e música.

Resumo de uma época

Quando falta 1 jogo para o campeonato terminar, é altura de fazer o balanço de toda a minha época desportiva.

Para começar, saberia que não seria uma tarefa fácil pois era a minha primeira época como jogador federado e ainda por cima no Vermoim, uma equipa que está habituada a ter bons guarda-redes, caso do Allen e do Pinheiro, sem nunca esquecer o Carvalho. No entanto, a época arrancou e consegui ganhar a titularidade logo no primeiro jogo e começar o campeonato da melhor maneira possível em termos de objetivos individuais (já que em termos coletivos perdemos o jogo).

Desde cedo percebemos as nossas dificuldades e sabíamos que a nossa época não seria um mar de rosas. Pontuamos pela primeira vez contra o Póvoa (que estava em 4 lugar na altura). Mas com muito trabalho, esforço, vontade e dedicação as vitórias poderiam aparecer, e apareceram bem perto de nossa casa, em Santana (3-4), num jogo extremamente difícil e que só ficou decidido no último minuto, com um golo de um jogador improvável (ao estilo Kelvin).

Com a vitória, uma onda de esperança voltou à equipa e seguiram-se alguns empates preciosos, até surgir a primeira vitória em casa frente ao Santa Isabel a um domingo de manhã (4-2), recordo que na altura o nosso adversário estava em 2 lugar na altura e que nesse jogo estive particularmente bem ao defender 2 livres de 10 metros (para os menos entendidos no assunto são livres centrais sem barreira).

Mas, a esperança acabou com a pesada derrota perante o Fonte da Moura (6-0), que nessa jornada e com essa vitória juntou-se aos candidatos à subida. A partir daí instaurou-se uma descrença total que atingiu o auge com as saídas de alguns jogadores. Os objetivos alteraram-se e passaram de atingir um lugar na primeira metade da tabela para o objetivo de sair depressa dos últimos lugares, até ao surgimento de uma nova crise com mais saídas que nos levou a ficar com apenas 7 elementos e a nos apresentamos em Gaia, para um jogo, com apenas 5 e a acabar o jogo com 3 (um lesionou-se e outro foi expulso).

A partir daí o objectivo passou por tentar arranjar jogadores suficientes para comparecer em todos os jogos e evitar as multas para o clube, e até que conseguimos, tendo mesmos realizado as melhores exibições porque jogamos com a garra toda até levantar o taco dos pavilhões, a recompensa chegou no último jogo ao vencermos o Uniāo de Custóias (3-2).

Como é claro, uma época é feita de altos e baixos para qualquer jogador, e eu não fui excepção à regra. O melhor foi sem dúvida a subida aos seniores para fazer um jogo e ser suplente noutro e depois quando herdei a braçadeira de capitão na equipa de júniores. O pior foi quando regressei aos júniores e me deparei com a perda da titularidade, admito que passei por dias maus e ainda a derrota com o Fonte da Moura, pelos contornos de goleada que teve e por ser o pior resultado da época.