Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog dos 300

Este blog surgiu como forma a poder comentar situações do quotidiano, sobre todas as áreas, e até sobre a minha vida. Resultante da parceria com 3 amigos da faculdade, também se comenta cinema e música.

Blog dos 300

Este blog surgiu como forma a poder comentar situações do quotidiano, sobre todas as áreas, e até sobre a minha vida. Resultante da parceria com 3 amigos da faculdade, também se comenta cinema e música.

11 contra 11 - 6ª Jornada da Liga NOS

6.PNG

photo.jpg

A 6ª Jornada da Liga NOS teve início na sexta-feira e logo com um jogo grande da cidade do Porto, um Futebol Clube do Porto contra o Boavista Futebol Clube, no Estádio do Dragão. O jogo começou melhor para o Boavista que aos 5 minutos marcou na sequência de um livre, no entanto o golo marcado por Henrique parece ser irregular visto que o jogador se encontrava à frente do último defesa da equipa adversária. No entanto, os Dragões reagiram, e numa jogada de insistência André Silva acaba por marcar aos 18 minutos, o cruzamento foi de Otávio. Aos 41 minutos, na sequência de uma falta dentro da área sobre Otávio, André Silva acabou por fazer o 2 a 1 para o Porto. Depois disso pouco mais houve a registar do que algumas tentativas de ambas as equipas visarem a baliza adversária, excepção ao minuto 86 em que Alex Telles realizou um cruzamento para a área e o guarda-redes do Boavista não conseguiu segurar a bola e esta acabou dentro da baliza, antes do golo houve tempo para Diogo Jota sofrer falta dentro da área, mas o árbitro não assinalou a respectiva grande penalidade. A arbitragem de Nuno Almeida e da sua equipa não foi boa, tendo errado no golo do Boavista e não marcando algumas faltas, nota 5 porque acabou por não ter influência no resultado.

photo (1).jpg

O segundo dos três grandes a entrar em campo, foi o Sporting que recebeu em sua casa, no Estádio Alvalade XXI, o Estoril, também na sexta-feira. Neste jogo tivemos um Sporting Clube de Portugal desde muito cedo a tentar visar a baliza do adversário. No entanto, só ao minuto 13 é que o Sporting inaugurou o marcador depois de um cabeçeamento espectacular de Bas Dost a cruzamento de Gelson Martins. As oportunidades iam-se sucedendo, mas não eram concretizadas, sendo ao intervalo o resultado de 1 a 0 para o Sporting. Mas, ao minuto 59, após um canto, numa má saída de Moreira, Coates aproveitou para fazer o 2 a 0. Aos 62 minutos Bas Dost bisou na partida, fazendo o 3 a 0 para o Sporting, num lance muito bem construído pelo Sporting. Aos 84 minutos o Estoril reduziu por intermédio de Bruno Gomes. Aos 91, o reforço André faz o 4 a 1, depois de um belo cruzamento de Bryan Ruiz. Para terminar, aos 93 minutos Bruno Gomes volta a marcar, bisando no encontro e estabelecendo o resultado final de 4 a 2 para o Sporting. Depois de tanta discussão em torno do árbitro deste jogo, a arbitragem de João Capela foi tranquila, para ele nota 7.

benfica.png

Por último, entrou em campo o Benfica, no sábado contra o Chaves, recém promovido e a fazer um excelente início de época. Por isso, adivinhava-se um jogo difícil para os tricampeões nacionais no Estádio Municipal Engenheiro Manuel Branco Teixeira. Avisado dessas dificuldades, o Benfica acabou por entrar melhor, e aos 17 minutos podia estar a ganhar, não fosse duas boas intervenções do guarda-redes do Chaves, António Filipe. Nesse mesmo minuto, a bola acaba por entrar na baliza do Benfica, no entanto o árbitro decide anular o golo por entender que o jogador do Chaves está à frente do último defensor do Benfica, decisão essa errada, visto que Rafael Lopes se encontra atrás do último defesa do Benfica, Ljubomir Fejsa. Ao minuto 37, Mitroglou introduz a bola na baliza do Chaves, no entanto o árbitro invalida. Mais uma vez, decisão errada, Mitroglou está em linha com o último defesa do Chaves, Felipe Lopes. Ao minuto 41, o Chaves esteve perto de se adiantar, não fosse o poste a negar o golo a Braga e depois, o mesmo poste, a Fábio Martins, no seguimento da jogada. O jogo estava bom, no entanto faltavam os golos, 0 a 0 era o resultado ao intervalo. Na segunda parte o Benfica entrou melhor e voltar a marcar por intermédio de Mitroglou, mas mais uma vez o árbitro voltou a anular o golo por fora-de-jogo, desta vez bem assinalado. O minuto 70 é marcado pelo primeiro golo validado do jogo, livre para o Benfica, que levou Grimaldo a cruzar para a área e a Mitroglou a responder bem de cabeça ao cruzamento, estava feito o 0 a 1 para o Benfica. O Chaves ainda tentou responder, mas sem resultados práticos, tendo mesmo acabado por sofrer um golo num remate de ressaca de Pizzi. Quanto ao árbitro Tiago Martins e à sua equipa de arbitragem, realizaram mais um mau trabalho, tendo nota 5 porque acabou por não influenciar o resultado.