Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog dos 300

Este blog surgiu como forma a poder comentar situações do quotidiano, sobre todas as áreas, e até sobre a minha vida. Resultante da parceria com 3 amigos da faculdade, também se comenta cinema e música.

Blog dos 300

Este blog surgiu como forma a poder comentar situações do quotidiano, sobre todas as áreas, e até sobre a minha vida. Resultante da parceria com 3 amigos da faculdade, também se comenta cinema e música.

11 contra 11 - 1ª Jornada da Liga NOS

2.PNG

 

Arrancou o campeonato, a Liga ´NOS está de volta e o Porto foi o primeiro dos três grandes a entrar em campo, na sexta-feira, contra o Rio Ave em Vila do Conde, seguindo-se o Sporting em Alvalade contra o Marítimo e o Benfica em casa do Tondela.

photo.jpg

 

O primeiro jogo, que colocou o Rio Ave frente a frente com o Porto, acabou com 3-1 a favor dos Dragões, era um jogo complicado para o Porto, num campo sempre difícil e ainda para mais na 1ª jornada, quando as máquinas ainda estão a ser oleadas. O jogo começou por ser muito disputado a meio-campo e com algumas boas oportunidades para os dois lados. No entanto, foi o Rio Ave a marcar primeiro através de um canto, golo apontado por Marcelo, que aproveitou uma falha de comunicação entre os jogadores portistas para fazer o 1-0. Temia-se que o Futebol Clube do Porto pudesse termer aqui, mas não foi assim que aconteceu, os jogadores arregaçaram as mangas e pouco depois conseguiram o empate por Corona numa jogada de insistência do ataque portista. Com o jogo empatado ao intervalo, o Porto entrou melhor na segunda parte e através de um excelente remate de Herrera os azuis e brancos confiramavam a reviravolta no marcador. Mais tarde, uma falta de Marcelo sobre Otávio, na grande área do clube Vila-Condense acabaria por dar a expulsão do central do Rio Ave e o terceiro golo do Porto, apontado por André Silva, na recarga do penálti, visto que Cássio defendeu o primeiro remate do avançado português. O Rio Ave ainda tentou inverter o rumo dos acontecimentos com uma ou outra boa jogada, mas o resultado não mais se alterou. Fica ainda um apontamento para a expulsão de Alex Telles por acumulação de amarelos. Relativamente à arbitragem, Fábio Veríssimo leva nota 5 em 10, por não ter influência no resultado, mas mais uma vez fez uma péssima exibição, sendo que no meu entender nenhuma das expulsões se justificaram, na primeira Otávio foi tocado sem ter a bola controlada e na segunda, a de Alex Telles, este não tem espelhos logo não pode ver quem está nas suas costas e onde coloca os braços, sendo que o jogador está ligeiramente fletido daí o seu braço ter batido na cara de Héldon, para além disso, muitas faltas ficaram por marcar, o costume naquilo que está relacionado com os jogos de Fábio Veríssimo.

photo (1).jpg

 

Relativamente ao Sporting, o segundo grande a entrar em jogo neste campeonato, acabou por vencer e bem o Marítimo, por 2 a 0. Inicialmente, era um jogo complicado para o Sporting, o Marítimo não é uma equipa fácil e podia ter saído de Alvalade com golos marcados, só não o fez graças a um grande Rui Patrício e, quando este não lá estava, aos postes. Fez-se notar a ausência de Slimani, mas Coates foi lá à frente abrir o marcador. Depois seguiu-se um período de turbulência do Sporting, que ficou acabou por resolver o jogo com o golo de Bryan Ruiz. Quanto à arbitragem, não sou um apreciador de Carlos Xistra, mas apresentou-se bem neste jogo, tento por isso a nota 7,5 em 10, visto que também não foi um jogo difícil de arbitrar.

 

 

benfica.png

 O último dos três grandes a entrar em campo, foi o tricampeão Benfica, que apesar das muitas dificuldades que sentiu contra o Tondela acabou por sair com os 3 pontos, e com uma vitória por 2 a 0. O Tondela, fazendo bom proveito do seu terreno reduzido, entrou pressionante e agressivo, muito ao estilo seu treinador Petit, fazendo o Benfica passar um mau bocado. As coisas ficaram piores com a lesão de Luisão, mas com a sua saída, entrou Lisandro que acabaria por fazer um bom golo depois de um livre a favor do Benfica. O Tondela teve ainda boas oportunidades para empatar o jogo mas muito por causa de Grimaldo e de Júlio César, não o conseguiu fazer. Já perto do final, um dos melhor jogadores em campo, André Horta, acabou por fazer o 2 a 0, que permitiu uma vitória sofrida mas importante ao Benfica. João Pinheiro fez uma excelente arbitragem, deixando jogar para os dois lados, muito ao estilo da arbitragem inglesa, para ele 8,5 em 10, visto que também não foi uma arbitragem muito complicada, e o critério foi o mesmo para ambos os lados.